20 março, 2008

Rapidinhas

Boris - Statement 7'' [Southern Lord 2008]
É verdade que o álbum ainda não saiu, mas já toda a gente conhece a “Statement”, fantástico tema dos fantásticos Boris. Este single é uma penetração auditiva como já não ouvia há algum tempo. Edição limitada a 3000, logótipo a homenagear os “black-metaleiros” Von e, no lado b, a exclusiva e viciante “Floorshaker”. Resumindo, só não comprou esta relíquia (já esgotou) quem não quis.
Caldera - Mist Through Your Consciousness [Radar Swarm 2008]
Sendo fã de bandas instrumentais e fã da própria Radar Swarm (casa dos Year of no Light, Omega Massif, etc), era mais que evidente que teria de descobrir a estreia destes franceses. Confesso que não foi tão imediato como as bandas citadas, mas depois de umas audições cheguei à conclusão que mais tarde ou mais cedo tem que morar lá em casa. Knut, Pelican, ou os mencionados-há-pouco-tempo-5ive, são apenas referências. Ouçam!

Daturah - Reverie [Graveface 2008]
Estou há duas semanas sem conseguir passar do terceiro tema. De qualquer maneira, os três primeiros são tão interessantes que decidi destacá-lo. Pensem Explosions in the Sky e afins, parece que temos álbum!

Glorytellers - Glorytellers [Southern 2008]
Não fazia a mínima do que é que o Geoff Farina andava a fazer até que nos propuseram trazer cá os seus Glorytellers. Inspirado pelo nordeste italiano, Farina compôs as “baladas” que nunca tinha escrito nos catorze anos passado nos Karate e Secret Stars. A primavera entrou hoje e este é provavelmente um dos álbuns que mais vai tocar debaixo do sol quentinho que se aproxima.
Growing - Lateral [The Social Registry 2008]
Kevin Doria e Joe Denardo são os Growing, duo norte-americano que acaba de editar mais um excelente trabalho. Para quem não conhece, o seu som pode ser descrito como uma mistura de ambiente, noise e drone, mas o melhor é mesmo ouvir e, quem sabe, começar por este “Lateral”. É verdade que não é o melhor deles, mas nestes 21 minutos conseguem mostrar as várias facetas da sua identidade. De qualquer maneira, dizer que não é o melhor depois do excelente “Vision Swim” é muito muito fácil. A confirmar ao vivo dia 26 de Maio na primeira parte de Boris.

Guapo - Elixirs [Neurot 2008]
A primeira vez que ouvi este disco estava nos meio das nuvens, literalmente, e a descer a serra mais alta do nosso cantinho. Ou seja, logo à partida estava criado o ambiente perfeito para um álbum que é ele mesmo uma viagem quase transcendente. Os Guapo, banda liderada por Daniel O’ Sullivan, são muito muito bons. São tão bons que enquanto estamos a ouvir este "Elixirs" sentimo-nos sob o efeito de drogas. Não é para todos.
Jarboe /Justin Broadrick - J2 [The End Records 2008]
A primeira desilusão do ano... Esperava muito mais desta junção, muito mais, e o resultado é tão medíocre tão medíocre que por muito que quisesse fazer um esforço para gostar não iria conseguir. O prazo de validade da Jarboe pode já ter acabado há algum tempo (alguns temas neste disco chegam a irritar graças aos seus espasmos), mas não esperava ver o JB num álbum razoavelzinho pois tudo o que faz costuma ser bom. Ainda lhe vou dar mais umas oportunidades, mas está longe de ser o resultado previsto.
Jesse Sykes & The Sweet Hereafter - Like, Love, Lust & The Open Halls of the Soul [Barsuk 2007]
É ou não possível apaixonarmo-nos por uma voz? Quando ouvi o tema “Sinking Belle” do “Altar” (colaboração entre os Sunn O))) e os Boris) foi amor à primeira audição. Aquela voz quente a sussurrar-me ao ouvido uma das canções mais apaixonantes que já ouvi. Mas, a verdade é que durante este tempo todo não tive necessidade em procurar os álbuns a solo desta miúda. Até hoje. Este “Like, Love, Lust…” é um álbum intenso que ficaria muito bem na prateleira ao lado de um Mark Lanegan, por exemplo. Está cheio de pormenores deliciosos, sejam eles instrumentais ou líricos, e a voz… a voz é de outro mundo.

Ufomammut – Idolum [Supernatural Cat 2008]
Que álbum do caralho, que álbum do caralho, que álbum do caralho, que álbum do caralho, que álbum do caralho, que álbum do caralho, que álbum do caralho, que álbum do caralho.

10 Comments:

At 20.3.08, Blogger João said...

mt bem sr andré...

quero esse ufomammut :D

daturah surprendeume pela positiva tb.

 
At 21.3.08, Blogger Fenridal said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At 21.3.08, Blogger Pedro said...

Boris, statement, grande malha.

Caldera já tenho aqui mas ainda não ouvi.

Daturah, dessa lista vou começar por este.

Glorytellers, a ouvir.

O meu disco preferido dos Growing é o primeiro, The Sky's Run Into the Sea, aliás considero-o como um dos melhores do género. O disco seguinte também é muito bom, The Soul of the Rainbow and the Harmony of Light. Eles têm uma série de edições de concertos que são recomendáveis. Sem dúvida a não perder na primeira parte de Boris.

Concerto de Guapo é que era.

Depois de ler a tua review sobre J2 fico receoso, mas vou ouvir claro. Quanto à validade da Jarboe isso é discutível meu caro.

Apesar de gostar do Altar não chega para despertar a curiosidade em conhecer a Jesse Sykes.

Melhor review de sempre para Ufomammut!!!

 
At 21.3.08, Blogger João said...

o primeiro da sykes é melhor...

de growing gosto imenso do duplo live :D
e do anterior a este que saiu pela important

 
At 21.3.08, Blogger Joana Coimbra said...

Eu achei o trabalho da Jarboe com o Justino bem chatinho, à excepção de uma ou outra musica (que tinha um feeling mais 'jesuesco' lol)



concerto de guapo,eu voto(muito) SIM.^^

 
At 23.3.08, Blogger João said...

se soasse a jesu nao tinha piada :|

a jarboe nunca fez assim um grande trabalho após-swans...

 
At 23.3.08, Blogger Pedro said...

joão, exacto os discos ao vivo de growing são bons...

Jarboe estou-me a lembrar do disco com Neurosis.

 
At 24.3.08, Blogger ::Andre:: said...

Jarboe com Neurosis é um grande disco pós-Swans.

A voz da Jesse Sykes é impressionante, vou tratar de conhecer o primeiro.

Guapo ao vivo... quem dera...

 
At 24.3.08, Blogger João said...

nao acho assim tao bom :P

esse disco inda é melhor andré :)

 
At 28.3.08, Blogger Crestfall said...

Men, inda num vou ouvi essa Floorshaker!
Gostei de Caldera, nada de novo mas um som agradável, precisamente na linha de Pelican e 5ive.
Daturah tenho que ouvir melhor, para já não me fascinou.
Guapo tá uma maradice pegada, mesmo, ainda estou a tentar entender a coisa :-)
J2 não ouvi até ao fim :-s
O resto tb estava por ouvir, e Ufomammut promete, com essa review... \oo/

 

Enviar um comentário

<< Home