08 agosto, 2008

Rapidinhas...

Dub Trio - Another Sound is Dying [Ipecac 2008]
Salada noise-rock, post-rock, punk-rock e, claro, dub, fazem desta estreia do trio pela Ipecac uma excelente “refeição” para este verão. O álbum é muito bom, mas ouvi-lo do princípio ao fim cansa-me. De qualquer maneira, vale muito!
Flower Travellin' Band - Satori [Atlantic 1972]
Eis uma daquelas históricas que podia ter dado que falar mas não deu. A culpa é do Mick Jagger que não renovou o seu passaporte a tempo do concerto em que os Flower iam fazer a primeira parte. Anyway, estes japoneses começaram por ser uma banda de covers, mas ao fim de algum tempo, e com novos membros, transformaram-se num dos melhores segredos rock/ heavy do Japão. “Satori” é talvez o álbum mais conhecido da banda e é apontado como uma grande referência às novas bandas de hoje em dia que exploram o stoner e o doom. TPC para todos: escutá-lo cinco vezes seguidas.
Grails - Take Refuge in Clean Living [Important 2008]
Finalmente, é com muito agrado que finalmente entro no mundo “Grailiano”. Todos os álbuns que estão para trás pouco me disseram, mas já posso fazer parte do clube de fãs destes americanos. Não é difícil nos deixarmos levar, logo ao primeiro tema – Stoned at the Taj Again – somos transportados para um ambiente que nem o Indiana Jones teve direito antes de entrar no templo perdido. O resto do álbum mantém a qualidade e ao penúltimo tema – Take Refuge – ouvimos aquele que é provavelmente uma das melhores canções (detesto a palavra) da banda. É pós, é, mas tem um toque oriental tão gostoso... Ouve-se Pink Floyd, ouve-se uma cover fantasmagórica dos Ventures (no passado já tinham feito uma dos Flower Travellin’ Band), ouve-se uma banda genuína e sem precedentes. Isto lido nunca parece o que realmente é, o melhor é mesmo carregarem no play. Ah, não se esqueçam de acender um…. incenso.
Heavensore - Asmodai [Utech 2008]
Depois do excelente álbum da Runhild, a Utech começa a ser um caso sério. Neste caso, todas as atenções estão viradas para os gregos (sim, leram bem) Heavensore e o seu “demónio” Asmodai. Começo por dizer que se não tivesse a minha colecção por ordem alfabética, colocaria este álbum ao lado de uns Orthodox, por exemplo. Isto porque, apesar de algumas semelhanças sonoras, ambas as bandas representam, e de que maneira, o metal mais exploratório. Asmodai vai do doom ao drone sem nunca esquecer as influências duns Black Sabbath ou Earth. “Tabula Smaragdina” é o ponto alto da besta: lenta, riffs distorcidos que se permitem susterem-se a si mesmo durante algum tempo, bateria que nos tritura os nervos e uma voz que nos rosna aos ouvidos. É difícil de acreditar que esta banda só tem um ano e que o álbum foi gravado praticamente num take. Genial!
Krallice - Krallice [Profound Lore 2008]
Ele é o pós-punk, pós-rock, pós-metal… e que tal um pós-black metal? Por mim dávamos início a essa etiqueta já com este álbum, mas não me chamo André Reynolds. Também é verdade que não sou o maior especialista de BM, mas isto é, sem dúvida, um passo à frente em termos de composição dentro do estilo e dentro do que conheço. Tem um lado disfuncional irreconhecível e gostoso. A banda é composta por Mick Barr, um dos mais virtuosos guitarristas dos dias de hoje, Colin Marston (Behold… The Arctopus, Dysrthmia) e com a ajuda das baquetas de Lev Weinstein (Bloody Panda) fizeram deste um disco extraordinário. Não se deixem enganar pela primeira audição, é normal sentirmo-nos às escuras e meio adormecidos. Depois, nas seguintes, somos capazes de captar toda a beleza e originalidade do álbum chegando mesmo a viciar impulsivamente. É maravilhoso, melódico, demente, excelente álbum (pós) black-metal.

Nigeria Disco Funk Special [Soundway 2008]
O Funk sempre me atraiu. Não sou especialista na cena, mas o funk mais virado para o instrumental é uma excelente companhia sobretudo quando lá fora está um solzinho agradável. Há géneros sazonais, este é um deles. Não vou realçar nada, mas no fim da compilação dá vontade de investigar a fundo os The Sahara All Stars of Jos. Mais recomendações p.f.
Nurse With Wound - The Bacteria Magnet 12'' [Dirter Promotions 2008]
Com todo o respeito pelo senhor Stapleton, não percam tempo com este doze polegadas e investiguem o que está para trás.
The Evpatoria Report - Maar [Get a Life 2008]
A Suiça tem exportado umas bandinhas porreiras como os Knut, Shora... Estes Evpatoria não são novos, mas aposto que grande parte dos fãs de pós instrumental não os conhece. Por estes lados, o Maar (“mas”) não está a ter o impacto do Golevka, são outros tempos, mas está a crescer bem neste mundo já infestado de bandas iguais. Vale a pena espreitar e deixar crescer, é o que estou a fazer. Excelente primeiro tema!
Zozobra - Bird Of Prey [Hydra Head 2008]
Segundo álbum do bebé de Caleb (Cave In) e não há tempo para segredos ou surpresas. É duro, directo, é uma carga de porrada com o pedal de distorção que nos deixa arrumados no primeiro round. Scofield nunca foi tão feliz e ao Aaron Harris (Isis, também produz o álbum) só lhe faz bem suar e explorar ideias noutro projecto. Play play play…

12 Comments:

At 8.8.08, Blogger João said...

ainda nao ouvi zozobra :\

a ver se oiço tambem o funk da nigéria :D

krallice já sabes e continuo a dize-lo.

heavensore é do caralho :) a utech desde que surgiu que se destacou. devo ter o catalogo todo :P

dub trio nao me convence.

o satori deve ser o melhor de flower travellin' e para mim o unico que vale mesmo a pena. só-me irrita prai na parte 2 akela cena power metal :|

os outros tb tao fixes :)

 
At 8.8.08, Blogger ::Andre:: said...

Insiste em Krallice!!
Vou estar muito atento à Utech.

Faltou Harvey Milk aí no pack, também anda a rodar muito.
Bem, vou fazer a mala, escolher 4 gigas de sons e vou descansar.
Tomem conta do blog \m/

 
At 9.8.08, Blogger João said...

epa, acredita que insisto, e é como eu digo está fixe mas nada por ai além.

 
At 9.8.08, Blogger naSum said...

Não ouvi nada destes :P. já agora fica aqui uns conselhos para o fds que já anda por ai:

Jesu & Battle Of Mice - Split
Capricons - River, Bear Your Bones
Pg.Lost - It´s Not Me, It´s You

 
At 10.8.08, Blogger black said...

FTB é amor...

 
At 11.8.08, Blogger Crestfall said...

Zozobra tá mega potentola \oo/

Gostei de Dub Trio parece-me é uns furos abaixo do new heavy.

Não sei como é que ainda não tinhas captado a vibe Grails! Ouve as Black Tar Prophecies :p

Evpatoria não tem a dimensão épica dos crescendos de Golevka mas a expansão atmosférica tb dá outra dimensão à coisa.

O resto ainda não ouvi. Fiquei curioso com Heavensore.

 
At 11.8.08, Blogger Pedro Nunes said...

andré, Já ando há algum tempo para ouvir Dub Trio. O selo Ipecac já me deixa interessado.

Flower Travellin são uma referência para quem gosta de Heavy Rock. Não é um estilo que ouça muito nesta altura, mas reconheço que eram grande banda.

Já ouviste o Black Tar Prophecies, Vols. 1, 2 & 3?

Heavensore será para ouvir em breve.

Krallice, não me parece que pós-black metal seja uma denominação nova....

Ainda bem que gostaste das funkalhadas.

Nurse With Wound têm algumas coisas mesmo más.

The Evpatoria, gosto mesmo muito do Golevka. Vamos lá ver como está o novo trabalho.

Zozobra, boas malhas!

 
At 12.8.08, Blogger Catacombo said...

Zozobra está "putente"!!!
São musicos com uma boa escola.

 
At 12.8.08, Blogger João said...

ahah nasum, isso é golpe de familia? tirei exactamente esses 3 ao teu irmao LOL

 
At 13.8.08, Blogger naSum said...

fui eu que lhe disse que já havia lol :P

 
At 14.8.08, Blogger Bruno Coelho said...

André, e engraçado que não fiquei muito fascinado com este álbum de Grails e adorei o do ano passado :P

Quanto a Flower Travellin' Band foi amor à primeira vista. Também aconselho, claro.

 
At 15.11.08, Blogger FLOWER TRAVELLIN' BAND Freak! said...

FLOWER TRAVELLIN' BAND Freak!

FLOWER TRAVELLIN' BAND

“We are here”

at Knitting Factory New York

Halleluwah, a Festival of Enthused Arts III

Nov, 22 2008

 

Enviar um comentário

<< Home