31 julho, 2009

Rapidinhas

Alabaster Suns - Alabaster Suns [Iron Pig 2009]
Voltem Capricorns! Não, não quero com isto rebaixar esta estreia que renasce das cinzas da banda londrina mais fixe de sempre, mas mesmo sabendo que se sente aquilo que o trio pretendia obter com o debut, também posso afirmar que o mesmo é algo maçador. Não o deixem de ouvir e de formarem a vossa opinião, mas oferece pouco para a expectativa que tinha.
Ps: Nathan Perrier = um dos melhores bateristas que já vi ao vivo.
CAVE - Psychic Summer [Important 2009]
Como referi há uns tempos, a Important é uma daquelas editoras que exige atenção ao seu catálogo. Em 2009 já nos trouxe discos interessantes e este Psychic Summer dos CAVE de Chicago não é excepção, é mais que isso até. Neo-Krautrock para fãs dos Can até aos Stereolab, psicadelismo a alta velocidade mas com cinto de segurança. Melhor registo da banda até à data e com tudo para irem longe.

Crippled Black Phoenix - The Resurrectionists/ Night Raider [Invada 2009]
Parte 2 da minha última obsessão. Membros de Mogwai, Electric Wizard, etc num projecto único com música única (não é preciso ser original para ser distinta). Imaginem os Godspeed You Black Emperor e os Pink Floyd a tocarem baladas intemporais durante uma madrugada chuvosa. Soa a sonho, a mito, mas não está muito longe da realidade. Excelente combinação de instrumentos (o tema com o acordeão arrasa!!), parecem uma orquestra. Temas lindos e arrepiantes, som perfeito… um dos melhores álbuns deste ano e será o melhor álbum de sempre dos Crippled Black Phoenix. Vamos vê-los ao vivo?
Sad Breakfast - Sad Breakfast [Because You Rock 2009]
Por esta altura, fãs de Pelican e afins já ouviram tudo o que há para ouvir no que diz respeito ao instru-metal, mas quando algo é bom as etiquetas passam para segundo plano e o que interessa é carregar no play. Os Sad Breakfast vêm do México e bombam q.b. para que uma oportunidade lhes seja dada. Como querem dar a conhecer o seu som, eles próprios fazem questão de partilharem o seu primeiro álbum. Saquem aqui: http://www.sadbreakfast.com/ Sonore - Only the Devil has no Dreams [Jazzwerkstatt 2008]
Um álbum de sopros, só saxofones e clarinetes. Um álbum de sopros, um álbum de diálogos que nos provoca na sua busca de estabilidade entre os três instrumentos. E não, nunca consegue, o clímax é mesmo esse. Senhores e senhoras, Peter Brötzmann, Mats Gustafson e Ken Vandermark. Free jazz de alto nível!
The Monsoon Bassoon - I Dig Your Voodoo [Weird Neighbourhood 1999]
Fãs de Guapo: talvez isto interesse pois Kavus Torabi (guitarrista) fez parte destes Monsoon Bassoon. Vou nas primeiras audições, a qualidade do rip pode não ser a melhor mas até agora não vi razões para o grande alarido que se lê assim que se googla. A própria crítica parece ter sido unânime, até o NME!!. Talvez seja um grower, vou insistir. The Thing - Bag It! [Smalltown Superjazz 2009]
Voltando a pegar no nome de Mats Gustafson, os The Thing são mais um projecto deste sueco desta vez acompanhado pelos escandinavos Paal Nillssen-Love na bateria e Ingebrigt Haaker Flaten no contrabaixo (Nota: assim que se começa a explorar a carreira destes músicos descobrimos que todos eles têm n de projectos entre eles e nenhum é dispensável). Iniciaram este trio como homenagem a Don Cherry, mas entretanto evoluíram para algo mais puxadote/ pesadote. Basicamente são uma banda que tanto toca originais como reinterpretações dos Yeah Yeah Yeahs, White Stripes ou Lightning Bolt. Sim, leram bem, e isto é só para simplificar. Neste Bag It! encontramos covers de nomes pouco sonantes (The Ex, por exemplo) e mais alguns originais (metade metade), mas não só é o melhor do trio como é tão bom como o explosivo Carboniferous dos Zu. Ah, e quando ouvimos a primeira pancada na tarola descobrimos imediatamente que o álbum foi gravado por Steve Albini (o tal que não gosta(va) de jazz). Enfim, isto é jazz mas não como estamos habituados. Experimentem. Aliás, lamento se não o fizerem.
Tortoise - Beacons of Ancestorship [Thrill Jokey 2009]
Não sou o maior fã de Tortoise, mas reconheço a sua importância, sobretudo no pós-rock dos noventas e na influência de bandas como os Battles (não confundir com o “pós” intrumental). Este novo álbum, cinco anos após It’s All Around You, poucas vezes rodou mas por aqui já se sente que não haverão muitas mais audições. Entretém-me, aprecio o groovy e todo o dinamismo das canções, mas…. há qualquer coisa a falhar.
Ah, é assim que se pronuncia o nome: Tortoise

10 Comments:

At 31.7.09, Blogger Susana Quartin said...

"We are now booking a lengthy European tour, this will take place begining late October through November, it will take in Holland, Belgium, France, Switzerland, Spain, Italy, Austria, Germany, Norway, Sweden & Finland. This is all TBC of course but that's the info we have for you right now.

If you're interested in booking the band, contact our booking agent at info@cnltouring.co.uk"

No myspace de CBP. Tragam-nos cá *puppy eyes*.

 
At 31.7.09, Blogger Beep Beep said...

N sabia q os Guapo tinham um ex-Monsoon Bassoon. Gosto mto desse CD q ficou perdido no tempo.

 
At 31.7.09, Blogger celtic said...

Ai agora andas colado neles, malandro.

Ainda me lembro de quando chamei a atenção para os gajos, que descambou num "a zdb nem dinheiro para fritar rissóis de bacalhau" vs. mikasmokas. Bons tempos. http://forumsons.informe.com/viewtopic.php?t=845

 
At 31.7.09, Blogger Tiago Esteves said...

Já compraste a edição td catita de CBP? Devem ser carotes não? tanto elemento de tanto lugar diferente :\

 
At 1.8.09, Blogger Hugo said...

Já o anterior era muito bom, talvez até superior a este duplo.

 
At 1.8.09, Blogger Kenji said...

Fiquei bem impressionado com os Sad Breakfast, gostei.

cumps

 
At 2.8.09, Blogger Preguiça said...

Tragam cá os CBP, se não trouxerem mas combinarem alguma coisa para os ir ver digam por aqui que eu colo-me logo.

O Joe Volk tem user no last.fm

http://www.last.fm/user/JoeVolk

 
At 2.8.09, Blogger Crestfall said...

Quero ouvir os Alabaster, já o derradeiro disco dos Capricorns tinha ficado uns furos abaixo do ruder forms awake.

Gostei do bocado de Crippled Black Phoenix que ouvi na tua voiture. Já ouvi o disco todo, mas apenas no novo posto de trabalho que não que coaduna com volumes elevados. Achei, an altura, a estreia uma valente seca. Posso estar enganado.

CAVE \m/

 
At 4.8.09, Blogger Adriano said...

Ora deixa cá ver o novo dos The Thing, o album de 06 continua a correr frequentemente quando se quer mandar calar os companheiros de viagem :-)

 
At 6.8.09, Blogger Joana Coimbra said...

quem é que me arranja CAVE por favor?!

 

Enviar um comentário

<< Home