21 outubro, 2009

Anvil, the story - It really rocks


Agora que estou a aproveitar a licença de paternidade para passar todo o tempo com a pequena, vou tendo um tempinho para estes extras quando ela está a dormir.
Ontem decidi pegar neste documentário, mas apenas tive oportunidade de ver os primeiros 50 minutos, curiosamente, coincidência das coincidências, quem eram os convidados do conan o'brien no tonight show que ontem passou na sic radical? Os Anvil!
Já tinha lido maravilhas sobre este documentário sem no entanto antever quais seriam os grandes méritos que ele poderia ter para atrair tamanhos louvores. Facto é que agora estou completamente rendido, é um documentário deveras envolvente que tem a música como personagem principal mas que fala de sonhos, de relações, de valores, de crer, e posso afirmar que é um dos melhores que alguma vez vi. Tanto tem momentos hilariantes como alturas de tensão e descarga emocional, com algumas situações que chegam a ser confrangedoras. Felizmente a esperança é uma constante e a crença na oportunidade que há-de surgir é a motivação que transporta o sonho. Aquela Tour Europeia é qualquer coisa... Não é requisito ter gosto pelo Heavy Metal ou até mesmo um gosto em particular por música no geral para simpatizar com estes personagens e se deixar envolver pela história de amizade, honestidade, dedicação, camaradagem, entusiasmo e até ingenuidade que envolve as 2 almas de 50+ anos que carregam o Anvil.

9 Comments:

At 21.10.09, Blogger Scapegoatt said...

:O Os Anvil no Conan? Dessa não estava mesmo a espera, fogo!
Fiquei curioso com o documentário.

 
At 21.10.09, Blogger ::Andre:: said...

Ia perguntar o mesmo...

A Ritinha não acordou? Grava-me um dia destes, mas primeiro quero o do black metal norueguês sff.

 
At 21.10.09, Blogger Scometa said...

Por acaso também tava a ver o cona e fui logo arranjar o documentário. Estou curioso.

 
At 21.10.09, Blogger naSum said...

LOL. também os vi no conan ontem ehehe. Arranja depois ao je oh crest

 
At 21.10.09, Blogger Angola said...

o robb reiner é o mesmo do Spinal Tap?

 
At 22.10.09, Blogger av said...

Um documentário para qualquer «true», seja lá o que isso for, ver sozinho, não vá a lágrima cair a meio do documentário e lá se foi a reputação de guerrilheiro do metal.

Agora a sério. Subscrevo o que foi dito pelo Crestfall. Apesar do fio condutor ser a música, o enfoque do filme sublinha conceitos como fraternidade, esperança e persistência.

De qualquer forma não posso deixar de referir que encontro no documentário uma forma de encarar o propósito de banda e dedicação à música muito diferente da actualidade.

Sem querer dizer que eram tempos melhores ou piores reconheço ter sentido alguma nostalgia. Não por ter vivido aqueles tempos, porque não tenho 50 anos, mas por rever no filme a mesma atitude dos tempos em que comecei a ouvir este género de música e por naquela altura realmente acreditar que os membros das bandas não despiam as personagens de palco e que na volta até dormiam, não de pijama, mas com um cinto de balas e com uma pulseira de cabedal.

Fui deixando de acreditar nisso, no entanto o que se vê no documentário é que, na verdade, essa tal ingenuidade e dedicação existiu, ainda existe e os 30 anos de Anvil são um exemplo disso.

 
At 22.10.09, Blogger Alexandre Fernandes said...

Vou ver isso.

A propósito de documentários de bandas, recomendo o filme/ fake documentary sobre a banda "fake" "This is Spinal Tap". Quem ainda não viu que veja, é hilariante.

Há muitas referências na cultura rock a esse filme, uma das que me lembro é o nome do DVD dos Hellacopters: "Hello Cleveland".

 
At 22.10.09, Blogger Crestfall said...

Não fua, este é o baterista, a outra metade dos Anvil. Mas é curioso que o nome seja o mesmo eheh ainda por cima o doc começa com uma cena a 84!

"naquela altura realmente acreditar que os membros das bandas não despiam as personagens de palco e que na volta até dormiam, não de pijama, mas com um cinto de balas e com uma pulseira de cabedal." Olha que eles ainda os há :)

 
At 25.10.09, Blogger Saturnia said...

AV faço de tuas as minhas palavras.
São percursos como estes que nos fazem ter esperança.
Sem dúvida um dos melhores documentários.
Amei

 

Enviar um comentário

<< Home