09 abril, 2010

The Ocean - Heliocentric [Metal Blade 2010]

Um pré-aviso para todos aqueles que ouviram o Precambrian: estes The Ocean mudaram de pele e reinventaram-se para gravar Heliocentric. Ter um colectivo – e reforce-se a palavra colectivo – haveria de dar para isto.
Não esperem, de todo, um Precambrian: todo o metal extremo usado pela banda foi deixado de parte, assumindo influências – óbvias- de bandas como Isis e Cult Of Luna (andaram em tour, percebe-se). Mas essas influências foram estudadas e depuradas e os The Ocean souberam formar uma nova sonoridade própria (não têm discos iguais, o que é óptimo). Esperem de tudo aqui: arranjos soberbos com pormenores deliciosos (violinos e saxofone à mistura), peso à la Cult of Luna, toques progressivos de muito bom gosto (King Crimson na fase Red) e… uma balada ao piano(!). Aliás, há faixas relativamente rádio-friendly, principalmente no que à voz diz respeito. Será só de mim e de acordar cedo para trabalhar ou este Loic Rossetti faz lembrar Jeff Buckley e Anthony Followill (Kings Of Leon)? Dá aos The Ocean um toque que se vai repetir ao longo deste álbum: um quê de sonoridade FM aqui e ali (vide Metaphysics Of The Hangman).
Pese a óptima produção e mais um conceito devidamente explorado e aprofundado (uma vénia a isso e ao artwork divinal), estes “novos” The Ocean vão ter direito a opiniões dividas. É um disco que requer várias audições e pode ser um grower, definitivamente de amar ou odiar.
Quanto a mim, é um bom disco, com peso e medida. Mas eu, que sou do metal, prefiro o Precambrian.

Crítica: antónio m. silva

8 Comments:

At 9.4.10, Blogger Neuroticon said...

Não acho o novo vocalista comparavel a Jeff Buckley, mas ao segundo já dou o braço a torcer!

Ainda não ouvi muito bem, porque este disco requer mesmo várias audições e como tal não me posso pronunciar já...

Btw, o Robin Staps disse que quando sair o Anthropocentric (lá para o final do ano), tudo fará "algum" sentido...

 
At 9.4.10, Blogger António Matos Silva said...

não sendo a coisa mais óbvia do mundo, na "metaphysics of a hangman" aquilo soou-me a jeff buckley... não é chapado, mas não sei porquê lembrei-me dele.

esperemos pela segunda parte então :D

 
At 9.4.10, Blogger António Matos Silva said...

esqueci-me foi de enaltecer algumas faixas: "Heliocentric", "The First Commandment of the Luminaries", "Metaphysics Of The Hangman" e "The Origin Of Species".

 
At 9.4.10, Blogger António Matos Silva said...

foda-se, Heliocentric não, Firmament.

 
At 9.4.10, Blogger Nuno Lobão said...

Citando Fernando Pessoa: "Primeiro estranha-se, depois entranha-se"
Este Heliocentric é sem dúvida um grower e quanto mais ouço mais gosto dele. Simplesmente brilhante ;)

 
At 9.4.10, Blogger naSum said...

O ultimo deles foi brilhante. Ainda não ouvi este. Tenho que. Mas o meu vocalista preferido já lá não anda que era o Nico =/

 
At 13.4.10, Blogger Sor Flavius said...

Vamos ver como vai ser no Caos Emergente!x)

 
At 17.4.10, Blogger eu said...

António
Na "metaphysics" o falsete cheira-me muito mais a Chris Cornell que a Jeff Buckley :)

 

Enviar um comentário

<< Home