19 novembro, 2010

Lean Exit

Não consigo deixar de associar ambos os discos. A parecença (propositada, diria) do artwork, o facto de ambos serem quartetos cujos nomes têm duas palavras… Mas é apenas uma associação estética. Com o devido respeito, o Vandermark não é o Brötzmann, os anarcopunks guitarristas dos The Ex não chegam perto do Sharrock e o Love talvez um dia saiba tanto como o Ronald Jackson. Talvez. De qualquer maneira, e aproveitando para sugerir a quem não conhece os Last Exit como A banda e o seu homónimo como O disco, arriscar-me-ia a dizer que os Lean Left poderão vir a ser tão grandes. Este primeiro Volume é um discaço daqueles, deleitoso do início ao fim. Texturas agradáveis e tonais sempre com a presença de forte músculo. Um dos meus favoritos de 2010, tão favorito que comprei-o após uma audição.

5 Comments:

At 19.11.10, Blogger Neuroticon said...

Os anarcopunks dos The Ex são grandes, André ;)

Mas a recomendação fica registada :)

 
At 19.11.10, Blogger ::Andre:: said...

E são mesmo! (btw, o que achaste do último disco?) Todos do Lean Left são, mas quando comparados com os outros mestres....

 
At 19.11.10, Blogger Neuroticon said...

Só o pus no mp3 a semana passada e como tal, só ouvi metade e com pouca atenção, mas gostei do que ouvi ;)

Curtiste?

 
At 19.11.10, Blogger Dromos said...

para que comparar? todos os musicos em klkr um dos discos teem uma grande voz pessoal. compara-los é pointless. se o vandermark fosse o brotzmann, nao valia a pena ouvir o vandermark...ou vice-versa.

 
At 21.11.10, Blogger ::Andre:: said...

A comparação só nasce após a minha associação estética, só isso. De resto concordo contigo.

Neuro: pouco me disse. A verdade é que continuo a preferir ouvi-los quandp se juntam a outros músicos e outras mutações.

 

Enviar um comentário

<< Home