27 dezembro, 2010

O menino Jesu

Jesu - Heart Ache & Dethroned [Hydra Head 2010]
Lembro-me, como se fosse hoje, da primeira vez que ouvi o Heart Ache. Dois longos temas esculpidos em twists que se balanceavam entre riffs pesados e melódicos. Continua a ser um dos meus preferidos, continua a dar-me razão quando acho que Jesu funciona melhor como EP do que LP.
Esta reedição traz um segundo disco (e um belíssimo novo artwork) com temas da mesma época, mas que foram postos na gaveta até que, suponho, Justin se sentisse com vontade de lhes dar um ponto final. Dos seis temas nem todos são de topo e num deles até imagino Chino Moreno a dar-lhe voz, mas vale, vale mesmo. Aquelas melodias pop, lentas, mortalmente lentas, escalando uma parede de guitarras distorcidas e percurssão, expressando um optimismo cauteloso entre a dor e a perda. Isto é Jesu, a única religião que vale a pena.
Jesu - Christmas EP [Avalanche 2010]
Nunca entendi a foleirice de se editar temas de natal. Uma compilação dos Queen em todos os natais é obrigatório, claro, mas temas natalícios fazem-me uma comichão… Não esperava isto de Justin Broadrick o que prova que o homem, seja para o mal ou para o bem, nos continua a surpreender ao fim destes anos todos. Ele explica-se: "inspired by the onset of the Christmas period and the onset of emotions and feelings of nostalgia, joy and sadness that the period often evokes" e no fundo até o compreendo. O EP consiste num tema banal cozinhado com os ingredientes habituais (elogio) e dois remixes do mesmo ambos de dois alter-egos do próprio Justin: Pale Sketcher e Final. Enfim, só para fãs como eu que gostam de ouvir tudo ou para viciados em compilações propícias da época.

1 Comments:

At 27.12.10, Blogger Leandro de Sousa Bastos said...

Acho que o tema de Natal até que não funcionou muito mal. Mas não acrescenta muito ao currículo do JB. Como grande fã que sou, ouvi e gostei. Quanto à re-release do Heart Ache, deu para tomar novamente o gostinho pela primeira pedra do JB com Jesu. Admiro todo o trabalho dele com Jesu, mas o meu favorito recaí sobre o álbum homónimo.

 

Enviar um comentário

<< Home