09 outubro, 2009

A No Wave está viva


Tal pode ser claramente vislumbrado no trabalho de um duo feminino de, lá vamos nós, Brooklyn. As Talk Normal são a Sarah Register na guitarra, baixo e voz, e Andrya Ambro na bateria. Delas, já possuo o EP "Secret Cog V1", do qual falei aqui. Agora, vim a descobrir "Hot Song", em que o baixo é manuseado por Richard Hoffman, dos Sightings.

Conforme o título deste post indica, é de um som que remete directamente para os dias novaiorquinos da No Wave (apetece-me usar maiúsculas) que se trata. Embora, por incrível que pareça, estejamos a falar, talvez, da música mais "convencional" que as Talk Normal fizeram até agora. Há nas duas vozes de Sarah e Andrya, especialmente no terço final da canção, um certo tom de melopeia infantil para adultos. Mas, ao longo da canção, temos sussurros à Kim Gordon, agudos quase à Kazu "Blonde Redhead", e, sobretudo, temos aquelas guitarras que projectam tudo o que é preciso as nossas mentes apreenderem graças a acordes de cortador de relva. A própria percussão sai muitas vezes das normais condições da bateria para outras estruturas mais DIY.

Parece que as raparigas já fizeram a primeira parte dos Teenage Jesus & The Jerks de Lydia Lunch. Agora pede-se um disco consistente que os óptimos preliminares que já tivemos. Ou seja, feio, disforme e irresistível.

"Hot Song"

2 Comments:

At 10.10.09, Blogger Ricardo Guimaraes said...

A Hot SONG tem certas partes que faz lembrar a The Room Got Heavier dos Yo La Tengo!

Gostei bastante, vou hoje passá-la no IndieFrente.

 
At 11.10.09, Blogger Pedro Nunes said...

Interessante.

pedro nunes

 

Enviar um comentário

<< Home