20 abril, 2010

"Audio Culture"


Comprei este livro na Amazon inglesa há uns cinco anos. É uma obra notável que aborda as múltiplas ramificações estéticas e artísticas que a música contemporânea representou nas últimas décadas. Com base na análise e crítica a músicos tão díspares e influentes como John Cage, Brian Eno, Glenn Gould, Ornette Coleman, Fred Frith, Jon Rose, Simon Reynolds, Pauline Oliveros, Paul D. Miller, David Toop, John Zorn, Karlheinz Stockhausen entre muitos outros, o autor discorre sobre a intersecção entre as várias linguagens musicais: minimalismo, música concreta, improvisação, experimentalismo, avant-rock, ambient, electrónica, free-jazz, etc
Uma semana depois de começar a ler "Audio Culture -Readings in Modern Music", por motivos profissionais, fui buscar à estação de autocarros um músico que iria tocar na Guarda: Chris Cutler, um eminente músico e compositor que foi membro de bandas tão marcantes do panorama avantgarde como Henry Cow, Art Bears, Cassiber, entre muitas dezenas de colaborações musicais com outros músicos/grupos de estéticas comuns.
Ora, quando cheguei à estação de autocarros, já Chris Cutler estava à minha espera. Encontrava-se de pé, encostado a um muro e a ler um livro. À medida que me fui aproximando, reparei no livro que estava a ler: "Audio Culture: Readings in Modern Music"! Foi um bom mote de partida para uma conversa sobre música que teve início no jantar e se estendeu depois do magnífico concerto que deu nessa noite. É que Chris Cutler é um dos compositores referenciados no próprio livro.

4 Comments:

At 21.4.10, Blogger Luis said...

Já tinha mencionado aqui este livro num comentário a um outro qualquer post.

Vale a pena.

Outra edição ligada à Wire que também tem alguns (bons) textos sobre a criação musical contemporânea é o livro:

"Undercurrents - the hidden wiring of Modern Music";

com capítulos que vão de "On The Mic: How amplification altered the voice for good" até "The Music Of Chance: Cage, Kagel, Zorn: Chance operators, musical dice men" passando por: "Humans, Are They Really Necessary?: Sound art, automata, musical sculpture".

 
At 21.4.10, Blogger ::Andre:: said...

Lembro-me do Luis o ter mencionado, mas Victor tou farto de comprar livros por tua causa pá :)

 
At 21.4.10, Blogger ::Andre:: said...

Curiosidade: em que se baseiam as linhas sobre o Reynolds?

 
At 21.4.10, Blogger O Homem Que Sabia Demasiado said...

André: não te obrigado a nada ;)
Mas fico contente com o facto de aceitares as minhas sugestões.

Agora não sei de cor o que diz sobre o Reynolds...

 

Enviar um comentário

<< Home