28 abril, 2010

Dark Ambient

A música ambiental tem frequentemente associado um estigma difícil de inverter, o facto de ser monótona, repetitiva e soltar um Zzzzzz a quem não tiver mentalmente preparado para as paisagens mais áridas. Mas eu que sou um tipo das multimédias, e são os detalhes (não a força bruta) que rezam a história. Esta compatibilidade estética/visual/ambiente foi a minha porta de entrada para este universo de ambient/experimental por onde tenho andado bastante nos últimos anos. Começou portanto por um complemento à profissão, mas o movimento está de saúde com grandes nomes de músicos e recomenda-se, por isso decidi divulgar algumas referências de que gosto particularmente e poderão ser apelativos ao pessoal mais metal.

Lustmord
Não sei bem onde ouvi Lustmord pela primeira vez, mas foi de tal forma relevante que comprei todas as edições disponíveis - faço isso com a maioria das bandas que me apanham de surpresa. Até já andava lá por casa um CD dos velhinhos SPK (Zamia Lehmanni: Songs of Byzantine Flowers) quando soube por esta altura que ele tinha dado uma mãozinha nas samples e engineering.



Não é dificil entender que esta música ambiental é por excelência cinematográfica (confirmado por uma sobrinha minha quando me disse uma vez enquanto ouvia Lustmord - "Estás a ver um filme? É o Senhor dos Anéis?").

Pessoalmente já tive bastantes provas de que o audio é por si só mais forte que qualquer elemento visual, mas quem quiser ver os dois reunidos de uma forma bastante interessante poderá ver a curta metragem Zoetrope que tem a banda sonora de Lustmord.



Não conheço ninguém que faça isto melhor que o Lustmord, por isso deixo mais uma.




Svarte Greiner
Metade dos grandes Deaf Center, Svarte conseguiu abrir as trincheiras de um novo tag "acoustic doom/experimental". Tenho uma pena imensa em não possuir o LP, mas não fui a tempo. Fundamental!




Thomas Köner - La Barca
Saindo um pouco da temática dark, o mais recente de Thomas Köner é o melhor álbum de 2009 em ambient/experimental. Thomas Köner é um media artist - um artista que faz música a acompanhar as suas obras, e este trabalho é do mais vívido e intimista que já ouvi com field recordings. Recomenda-se headphones e estado de espírito compatível para flutuar e observar o som nos induz. Este trabalho tem notoriedade suficiente para abrir um novo sub-tag no ambiental - perfeito para ao fim do dia se desistir do stress.




HECQ - Night Falls

Ben Lukas Boysen é o meu Sound Designer preferido, com quem tenho o prazer de trabalhar sempre que o orçamento assim o permita (raramente diga-se). A obra dele não será o melhor exemplo para este tópico, mas o CD Nigh Falls é tudo o que se pode desejar.




ON.
Ouvir Aqui.
Este projecto, editado pela type, reune o Sylvean Chauveau (que se o mês de Abril não terminar depressa ainda vou escrever sobre o último CD) e Seteven Hess (Pan American) e lança também algumas direcções interessantes neste espectro.

9 Comments:

At 28.4.10, Blogger Crestfall said...

Não classificarias o som de bandas como Raison D'etre, Amber Asylum, Vidna Obmana, Sophia, Coph Nia, Ulf Soderberg, Sephiroth, Tenhi... Igualmente como Dark Ambient?

Svarte Greiner é senhor, Lustmord sempre me passou ao lado por culpa própria.

 
At 28.4.10, Blogger Adriano said...

Hey,

Claro que sim, tinha um video de Raison D'etre mas como não me diz tanto não coloquei (e os meus posts acabam sempre pro gigantes com videos :D).

Acabei por colocar apenas os que me captaram sempre audições repetidas. Outros nomes como Celer nunca me bateram mt, até Grouper poderá ser dark ambient sem problemas...

Lustmord é provavelmente melhor digerido ocasionalmente, enquanto que Svarte é para mim o maior valor actual nesta classe. Claro que Dark e Ambient inclui mt mais que isto, mas se quiser motivar alguem a investigar, estes são obrigatórios.

Se tiver tempo vou recolher uma pérolas de metal que ficaram esquecidas ou nunca atingiram a popularidade não se sabe bem pq.

a,

 
At 28.4.10, Blogger Rodolfo said...

é de dar um salto à enoughrecords... eles têm para lá muita coisa de ambient (dark e não só) editadas e que se podem escutar.

 
At 28.4.10, Blogger André said...

E Halo Manash? Isso é que é! Raison D'etre passou-me sempre ao lado. Juntem à equação Yen Pox também.

 
At 28.4.10, Blogger Susana Quartin said...

Gosto bastante de Lustmord, os outros são projectos a conhecer. Bom post :).

 
At 29.4.10, Blogger Hélder Costa said...

De Svarte Greiner, tenho o 1º album, que é o melhor e tenho tb duas edições em vinil, uma delas rara, tudo devidamente autografado, vi-o das duas vezes que esteve em Portugal.

Pena não haver muito público interessado neste tipo de som, pois, dos 2 concertos que ele cá deu, estiveram poucas pessoas
o 1º no stfu (festival que organizei juntamente com alguns amigos) e o 2º um ano depois na casa da música, o Erik Skodvin
no segundo concerto até brincou com a situação e disse que as pessoas que estavam na casa da música eram quase as mesmas
que tinham estado no concerto do ano anterior na Fábrica de Som. Ele tem tocado um pouco por toda a Europa e pelos visto agora nos Estados Unidos, na altura ele dizia que em qualquer país que fosse tocar nunca tinha muito público, por isso este "problema" não deve ser só de Portugal.

Possivelmente se ele viesse com os Deaf Center teria mais público.

O Murcof chamou muito ppl qdo veio cá pela primeira vez, mas tava na moda...

Os Deaf Center na vertente mais negra, têm qualquer coisa de Raison D'etre.

O Night Falls de HECQ é qualquer coisa :)

Sylvean Chauveau tudo o que toca é ouro :)
O trabalho dele é muito variado, faz-me lembrar o Sakamoto por causa disso.

 
At 29.4.10, Blogger ::Andre:: said...

Não te tou a conseguir a acompanhar, ainda vou no outro tópico a conhecer o som do Daníel :)

Em relação a este tópico, ando a ouvir o último Locrian e até que não ficava nada mal aqui.

 
At 29.4.10, Blogger riu said...

tou a ver q ainda não ouviram www.myspace.com/vrt139emotions

 
At 10.9.10, Blogger breno suicide said...

Quero divulgar um novo projeto dark ambient, se chama mal do século, com um gênero sombrio e medonho, já divulguei algumas composições q se chama "introspecions" "the nightmare" "geisteswissenschaft" e "dementia Praecox"

 

Enviar um comentário

<< Home