10 dezembro, 2010

Talk Talk

No dia seguinte ao concerto perfeito dos Ulver, tive a oportunidade de rever o O’Sullivan e se há coisa que não me vou esquecer desse jantar foi do facto dos seus olhos sorrirem quando, já não me lembro porquê, falamos dos Talk Talk. No dia seguinte googlei pelo "Laughing Stock" e nunca mais ouvi a banda com os mesmos ouvidos. Não tardei a comprar o original, não tardei a ouvir tudo o que havia para ouvir. E nem sequer é muito, a carreira destes ingleses durou cerca de dez anos, mas eu tinha para mim que os Talk Talk tinham um grande álbum pop – "It’s My Life" – e pouco mais. Esse disco foi realmente o que os catapultou para o seu sucesso (comercial), mas a banda foi muito mais do que meia dúzia de hits, basta ouvi-los a deixarem os synths de lado em "Spirit of Eden" e a abrirem os braços a uma nova fase mais experimental e jazzística. É verdade que na altura foi um fracasso, mas arriscar-me-ia a dizer que o pós-rock começa aqui em 1988 e não em ’94 quando Simon Reynolds inventou o termo motivado pelo "Hex" dos Bark Psychosis. Ouçam o primeiro tema, a pedra estava lançada. Voltando atrás, aliás à frente, é pelo último disco – o já mencionado Laughing Stock de ‘91 – que estou verdadeiramente apaixonado. Faço play durante três ou quatro vezes aos cinco minutos e trinta e três segundos de "Myrrhman" e só depois vou avançando pelo álbum fora, todo ele uma “obra de assombrosa complexidade e beleza imensa”. Um disco que mistura rock, jazz, clássica, ambiente e que na altura estava muito à frente do seu tempo. Hoje continua a ser uma obra-prima não reconhecida…… até ao momento em que o ouvimos.

11 Comments:

At 10.12.10, Blogger Adriano said...

Sem dúvida que os dois últimos de Talk Talk são o início de muito do que anda a ser feito recentemente. São vários os músicos que metem o Laughing Stock (o meu preferido) ou o Spirit of Eden (o preferido de muita gente da minha idade) nos melhores de sempre que influênciaram a sua decisão de vir a ser músicos.


Recomendo vivamente o álbum a solo do vocalista Mark Hollis (1998) - Mark Hollis. É dos álbuns mais belos e intocáveis que conheço.

http://www.youtube.com/watch?v=Uw0rzonn8qA

http://www.youtube.com/watch?v=YznmVmW8JCg

Re-comprei os 2 de Talk Talk há uns anos na CDGO em CD, pois o LP do Spirit of Eden está em parte incerta :D e não cheguei a comprar o Laughing Stock quando saiu.

Fundamentais.

a,

 
At 10.12.10, Blogger Pedro Teixeira said...

O Laughing Stock é um belíssimo álbum, sim senhor. :)

 
At 10.12.10, Blogger Neuroticon said...

Ai André, ainda bem que colmataste essa falha!
O Laughing Stock e o Spirit Of Eden são mesmo dois classicos, são discos perfeitos.
Além disso são mesmo o inicio de muita coisa que está em voga hoje em dia (embora eu acho que o post-rock está morto :p)

Eu agora sublinho a recomendação do Adriano, ouve mesmo o disco do Mark Hollis, é divinal!

 
At 10.12.10, Blogger amebix said...

Spirit of eden é o meu preferido,depois vem o laughing stock,os outros nunca me apanharam(nem os dicos de Ulver)

 
At 12.12.10, Blogger Carlos said...

Mais ninguém achou o concerto de Ulver bastante desapontante?
Achei que soavam demasiado a uma banda "rock" (e não uma muito boa) e não gosto dos vocais do Rygg ultimamente.
A cena dos vídeos também foi bastante cliché.

 
At 14.12.10, Blogger ::Andre:: said...

Não tás sozinho, Carlos, conheço quem partilhe da tua opinião. No entanto, eu adorei e foi mesmo um dos preferidos deste ano.

 
At 14.12.10, Blogger Carlos said...

Ainda não aprecio muito os últimos dois álbuns deles, especialmente por causa dos vocais, acho que o Rygg soa muito "americano".
Vê-los na mesma noite que Throbbing Gristle também não ajudou muito.
No entanto gostei quando tocaram uma (que me lembre) do Perdition City e foi pena não terem tocado mais.

 
At 14.12.10, Blogger Neuroticon said...

Nisso concordo. Faltou muito Perdition City, faltou até alguma coisa do Marriage.
Mas gostei muito mesmo. Lá está, a facto de os Throbbing Gristle terem dado um concertaço deixou quem lá esteve extasiado...

 
At 15.12.10, Blogger ::Cardoso:: said...

Carlos e Neuro. Totalmente de acordo!!! De tal forma que ao fim de 4 ou 5 temas de Ulver vim cá para fora ver as miudas da Optimus a raparem frio à porta.

 
At 15.12.10, Blogger ::Cardoso:: said...

André... e aproveitaste para comprar todos os CDs dos Talk Talk em Londres a 2,5 libras cada na Fopp como faz toda a gente?

 
At 18.12.10, Blogger ruicarvalho said...

Mais vale tarde do que nunca . estamos sempre a tempo de nos auto corrigir....é que o Metal....por vezes torna-se muito metálico!!!!!

Já agora também não achei assim tão bom o concerto dos ULVER( já vejo concertos desde 1979....) e não sei como é possível terem perdido um dos melhores concertos do ano(os ultimos costumam ser os primeiros)no porto- WOVENHAND-DAVID EUGENE EDWARDS

 

Enviar um comentário

<< Home