12 outubro, 2009

Valeu!!!

Houvesse mais disponibilidade(s) e teria todo o gosto em espreitar mais deste festival que começa a deixar a sua marca na cidade do Porto. Nesta quarta edição fiquei-me pela experiência interessante e agradável mas não repetível de Robert Henke e Christopher Bauder; pelo entretenimento de fraca qualidade do fundador dos Lightning Bolt e Black Dice Hisham Bharoocha aka Soft Circle; e pelo CONCERTAÇO do japonês mais fixe de sempre KK Null que só pecou por não ter sido mais longo, a noite toda por exemplo. O senhor usava uma t-shirt da sua banda e, ao contrário do esperado, era muito acessível. Falou em português, mostrou sentido de humor mas acima de tudo deu um belo concerto. Este sim, é para repetir todos os anos...

9 Comments:

At 12.10.09, Blogger *maps* said...

"pelo entretenimento de fraca qualidade do fundador dos Lightning Bolt e Black Dice Hisham Bharoocha aka Soft Circle..." Ahhhh, afinal até concordaste comigo! :p

 
At 12.10.09, Blogger  said...

eu gostei de soft circle, só achei que o encadeamento das músicas não resultou da melhor maneira. o ambiente na sala também não contribuiu muito para a festa.

kk null foi muito bom, pensava que ia ser uma experiência sonora mais agressiva mas fiquei surpreendido pelo uso de dinâmicas (se é que tal palavra se pode aplicar no universo do noise) ao longo do set.


e então a sir alice? foi o concerto (se calhar perfomance será um termo mais adequado neste caso) mais surreal que já tive a oportunidade de ver. a sala completamente a transbordar augura boas perspectivas para futuras edições.

ps: não gostei das mamas da senhora.

 
At 12.10.09, Blogger José said...

Confesso que não fui ver nada... Para ver balões vejo nas festas de anos das crianças. O resto calhou em dia de reflexão eleitoral... e eu fiquei a reflectir.

 
At 12.10.09, Blogger mute_suds said...

Dos poucos espectáculos que vi do Trama confirmou-se (mesmo que parcialmente) a minha expectativa de esta ser a mais fraca edição desde o seu início.

Confirmou-se também a suspeita apontada por alguns eventos de edições anteriores que se começa a programar eventos pela qualidade de espectáculo visual e ou conceptual(e mesmo esta pode ser duvidosa tirando um qualquer lado de novidade) desprovidos de qualquer conteúdo performativo (ou sónico ou o que seja) interessante e realmente desafiante.

Espero que as coisas melhorem numa edição futura - se bem que a julgar pela quantidade de público em alguns dos espectáculos (algo certamente positivo) a próxima edição terá de acontecer no estádio do Dragão.

André, custa-me perceber como podes ter achado o concerto de ATOM interessante - quanto mais penso nele mais acredito que foi um dos piores concertos / eventos que vi em muitos anos. Foi mesmo muito mau!

Tenho pena de ter perdido KK NUll - apesar de nunca ter sido fã gostava de ter visto como é ao vivo.

 
At 12.10.09, Blogger mute_suds said...

Eu digo tudo o acima com um objectivo construtivo - para que se pensem bem edições futuras deste evento pois tem tudo para se tornar um festival de referência para o país e acima de tudo cidade.

 
At 13.10.09, Blogger Rodolfo said...

--->zé: sir alice foi fraquinho desculpa que te diga... em termos performativos foi quasi nulo pela gratuitidade da coisa.

ainda este ano vi um concerto de Wertham onde se podia ver uma rapariga(loura por sinal) em fato de constrição de cabedal, presa à cadeira a levar estalos do vocalista que, em paralelo, se entreteve a cortar/destruir um coelho de peluche gigante cuja cabeça enfiou na cara da moça... rings a bell?

se calhar o pessoal devia começar a ver mais umas coisas de power electronics e noise para expandir os horizontes... parece-me que é da visceralidade desta malta que está a vir a inspiração de muitos performativos artistas (mas isso sou eu a falar, que sou cínico).

fora isso, a musiquita nem começou mal mas se é para entrar na onda da rapariga-abusada-coitadinha-de-mim-vou-cantar-sobre-isso prefiro Cocteau Twins.

 
At 13.10.09, Blogger  said...

fizeste uma valente interpretação das minhas palavras! apenas queria dizer que foi (no meu ponto de vista) um concerto que primou pelo estranho. nunca tinha visto algo do género e sinceramente entreteve-me, mas como valor artístico achei aquilo uma nulidade autêntica.

tive outras razões para ir ao trama, a sir alice foi só um "bónus" ;)

 
At 13.10.09, Blogger ::Andre:: said...

Luís, achei a experiência/ performance interessante, não o concerto em si.

 
At 13.10.09, Blogger Rodolfo said...

---> zé: desculpa se soei mal, não era bem essa a minha intenção, foi mais uma reacção à situação em si do que ao teu comentário...

 

Enviar um comentário

<< Home