17 fevereiro, 2011

Little boxes











Sede da Vodafone
Porto, Portugal 2009
Barbosa & Guimarães

7 Comments:

At 17.2.11, Blogger  said...

Como se a Av. da Boavista não estivesse já descaracterizada que chegue.

 
At 18.2.11, Blogger Match Girl said...

Ao início realmente "chocava", e diria o mesmo mas comparando com outros verdadeiros estrupicios na Av. da Boavista,e aquela salgalhada que se tornou, antes fossem todos assim.

 
At 18.2.11, Blogger Rodolfo said...

antes de mais, eu não sou do Porto, mudei-me para cá há uns 4 anos logo não sei bem o que caracterizava a av da boavista mas dá-me a ideia que eram umas casinhas palacianas todas jeitosas e uns prédios art nouveau que por lá ainda estão.

a realidade é que as cidades mudam e crescem e assim é expectável que a arquitectura das mesmas evolua/mude.

lembro-me que quando o centro cultural de belém andava para ser feito se falou da descaracterização da zona, que até tem um mosteiro todo épico e não sei que mais... agora, se pensarmos bem nisso, aquela zona é caracterizada pelo dito mosteiro e pelo ccb (e pela fábrica de pastéis sim).

o mesmo se passa na boavista com a casa da música e este recente edifício da vodafone; estes edifícios serão o que caracterizará a av da boavista no futuro e convenhamos, são bem mais bonitos que aquela porra hedionda cheia de néons (hotel porto palácio) que para lá está...

 
At 18.2.11, Blogger  said...

O meu ponto é exactamente esse, foi-se deixando criar edifícios na Avenida a torto e a direito, sem qualquer enquadramento ou preocupação com a envolvente até que chegamos ao presente estado em que a rua é uma salganhada de monumentos de ostentação, casas decrepitas, hotéis parolos e algumas casas palacianas que ainda redimem o aspecto "nobre" que se pretendia para esta zona da cidade.

Atenção que não estou contra a arquitectura moderna e também creio que as cidades devam estagnar no tempo (se bem que com a resistência que existe em Portugal face à reabilitação duvido que isso aconteça, para mal das nossas carteiras e zonas residenciais) mas aquele edifício, naquele local, neste momento, para mim traduz-se numa falta de sentido urbanístico por parte das autoridades camarárias. Na

 
At 18.2.11, Blogger priscilla fontoura said...

Há um projecto que está a ser feito para a av. da Boavista. Quanto a mim acho bem planearem uma zona mais "futurista" no Porto :)

 
At 18.2.11, Blogger Scometa said...

Um pouco por todo o nosso Portugal, a entrada na CEE primeiro e depois UE permitiu toda uma mão cheia de fundos para a "modernização" do pais. A tao famigerada explosão na construçao civil dos anos 80 e 90 espelha hoje, um pouco por Portugal inteiro, o que foi a construçao à portuguesa: concursos ganhos pelos filhos dos primos dos presidentes das autarquias, que á falta de qualquer sentido estético, descaracterizaram por completo muitas cidades. Para quê gastar dinheiro em projetos de design, quando tudo o que é preciso é betão para as pessoas morarem lá dentro? Isso são tudo paneleirices, que nós portugueses gostamos pouco

No Porto, essa realidade é gritante, sendo que se teve que esperar até ao século XXI para que se começasse a dar uma certa atençao a isso. Ainda hoje se conhecem as dificuldades de reabilitaçao das zonas históricas da cidade, com predios lindissimos votados ao abandono, dando muitas vezes um ar terceiro mundista à cidade, impedindo o rejuvenescimento da mesma a uma velocidade que nos permitisse acompanhar minimamente as exigências de uma verdadeira cidade europeia.

 
At 18.2.11, Blogger ::Andre:: said...

Quando passo por este edifício é de carro, nunca prestei a devida atenção ao factor urbanístico. No entanto, gosto do que vejo e de a pensar como um cruzamento entre a Casa da Música e a Pedrera.

 

Enviar um comentário

<< Home