09 agosto, 2009

Valentine Bloody Valentine (ou como foder a paciência de mil fãs de Offspring a sangue frio)

Recordo-me de um filme de surf em que dois tipos do Canadá caminhavam descalços durante quilómetros de terreno acidentado para chegar a um “pico” com ondas aceitáveis. Por vezes há que peregrinar para encontrar maná musical no lugar mais improvável.

Só um equívoco explica a presença dos My Bloody Valentine no festival Rock One ocorrido em Portimão. Depois de ter recebido a passagem da boys-band Linkin Park (nem Rick Rubin os salva) e do elefante nostálgico Waterboys, o festival ensanduichou os My Bloody Valentine entre os Tara Perdida e os Offspring talvez porque alguém achou graça ao nome (“Isto deve ser um emo porreiro…” alguém deve ter dito) da banda irlandesa. Mesmo a partir de um contexto bizarro, os My Bloody Valentine partiram toda a porcelana da melhor dinastia e conjuntos da Vista Alegre armazenados nas prateleiras do Autódromo Internacional do Algarve. Foram gigantes no alinhamento escolhido e a prova vida de que quem sabe nunca esquece.

E qual é a reacção reservada pelo público para uma lição em termos de rock edificado como Muralha da China? Manguitos dirigidos à banda e uma quantidade de lenços brancos que nem o Peseiro viu nos seus piores momentos em Alvalade. Sem pestanejar, os My Bloody Valentine terminaram com uma vaga incrível de ruído a rasgar um mar de pilas salientes entre lençóis brancos. Sem qualquer compaixão para com os ouvidos do inimigo. Um épico surreal e o maior sorriso que este ano conheceu num concerto.

19 Comments:

At 9.8.09, Blogger Silva said...

Ou seja, aconteceu aquilo que estava à espera. O que me fode que por causa de um monte de cabrõezecos fãs do pop-punk tipo Morangos, o Shields ainda risque o país de concertos futuros. Embora neste momento quero é que ele vá para um estúdio e acabe o "mítico" terceiro álbum. Quando o fizer pode vir demolir o Coliseu do Porto e a Aula Magna à vontade :p

Só por curiosidade, tocaram a Thorn? É das minhas faixas preferidas deles, mas não é das indiscutíveis das setlists.

 
At 9.8.09, Blogger Ar-de-rocker said...

Yap, Silva, esse é o meu maior medo: que eles não voltem por causa deste filho da puta deste público de merda do Rock One. A sério, era tudo corrido para os fornos de Auschwitz.

 
At 9.8.09, Blogger Ron said...

Sim, entendo o que dizes. Eu não esperava muito do concerto, mas encheu-me com uma felicidade estúpida reparar como a música tem força para vencer as situações mais adversas. Num deserto de pertinência musical, e mesmo sendo uma banda reunida muito numa de render o mito, os MBV fizeram aquilo que lhes competia que era estar à altura da reputação.

Muito intenso, muito bem esgalhado, era absurdo e delicioso ver os miúdos a lançar manguitos a um dos melhores concertos a que estavam a assistir nas suas vidas. Mas isso também só prova que o gozo que obténs a uma experiência depende sempre de que lado da cerca estás, e ali era completamente constatável a oposição entre 40 pessoas rendidas e um batalhão de pessoas que não se podiam estar mais a cagar para aquilo. E os 12 minutos de ruído puro tiveram um sabor a retaliação por parte dos MBV e formaram um excelente efeito de ir e voltar à canção final, que agora não me recordo bem qual era, mas é um dos clássicos certamente.

Sim, tocaram a "Thorn" e foi dos momentos da noite, com aquela pica de andar bicicleta ou a acelerar um Renault 5 num caminho de cabras, e as imagens no palco durante a "Thorn" formavam uma sequência floresta adentro. Os efeitos de luz e as imagens foram um dos pontos fortes da noite. Tocaram também a "Slow" no melhor modo trippy a puxar também para Faith e Pornography dos Cure. Muito negra.

Bem... Eu também espero por esse novo álbum e creio que eles voltarão cá apesar do que se passou ali. Diria que é uma ocasião ideal para gerar o mito com o tempo. Mas, se me perguntasses, largava já amanhã os 45 euros para vê-los na Aula Magna.

(o comment é longo, porque é muita a tesão que sobrou de ontem.)

 
At 10.8.09, Blogger Das said...

Curioso. O site de música da IOL tem um texto completamente ignorante, mas já o tipo que escreveu para o AlgarveDirecto percebe do assunto:

"Para o final da actuação a banda tocou um instrumental provocador e ensurdecedor que demorou perto de 15 minutos e fizeram muitos acenar lenços brancos em sinal de rendição."

Exacto: Rendição.

http://www.algarvedirecto.net/det_noticias.php?cod_noticia=842

 
At 10.8.09, Blogger Pedro said...

Foi com muita tristeza que perdi esta oportunidade de ver um dos concertos que mais esperava este ano e que li os relatos que deram conta do desrespeito que muita gente demonstrou pela banda e por quem pagou para os ver... Facto que, de resto, já provocou ondas de choque por essa internet fora (myspace dos MBV, lastfm, facebook, etc).

Mas também gostei de ler o relato do Ron, uma outra visão do que se passou à qual não tenho outra reacção, que não um sorriso de satisfação na cara, eheh.

Espero que isto acabe por não impedir um regresso, porque noutras condições os MBV serão, com certeza, muito bem recebidos e darão um enorme concerto.

 
At 10.8.09, Blogger gangrena said...

lol, a sério Portugal, grow up.
até ao myspace de MBV foram mandar vir a dizer que era a pior coisa que já tinham ouvido... é darem-se a demasiado trabalho para só lhes chamar idiotas. Deve ter sido épico. Não pude ir porque era porra de caro e porra de longe só para ver 1h, por muito boa que tenha sido (e já se sabe que foi, obviamente).

Esse festival foi um fracasso ainda antes de existir.

 
At 10.8.09, Blogger João said...

boa "review" :)

 
At 10.8.09, Blogger Ron said...

Creio que me enganei na descrição das imagens que acompanharam a "Thorn": foram essas ou as de uma mulher a andar entre corredores até cair num alçapão. Combinava muito bem.

Obrigado pelo feedback positivo. Tinha de desabafar com alguém. ;) Eu acho que os MBV tiveram o mérito de serem maiores que o festival. Foram o mais feliz acidente.

 
At 10.8.09, Blogger Beep Beep said...

"Foda-se! Eu não ouço essas merdas! Isso é música comercial! Eu ouço punk!"

Palavras muito provavelmente ditas por quem não aguenta uns MBV. Escuso de dizer mais.

Gostava que perguntassem ao John Lydon se prefere MBV ou Offspring.

 
At 10.8.09, Blogger Crestfall said...

"Por vezes há que peregrinar para encontrar maná musical no lugar mais improvável.". Desde que a peregrinação tenha valido a pena para ti, o resto é acessório . A Reacção acaba por ser espectável do público de um festival como este... Certamente que isto não afectou minimanente um futuro regresso dos MBV porque eles viram perfeitamente o contexto onde os inseriram.

 
At 10.8.09, Blogger ::Andre:: said...

Será que viram Crest? Os Nickelback voltaram? Enfim, era de esperar, mas fico contente por terem arrasado. Á hora do concerto eu e Crest devíamos tar a mudar fraldas \m/

Ps: Há fotos ou videos?

 
At 10.8.09, Blogger Miss C. said...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
At 10.8.09, Blogger Miss C. said...

Eu tirei algumas fotografias e gravei alguns excertos mas não ficaram nada de especial... O raio dos putos eram todos um bocado mais altos do que eu e só incomodavam (é no que dá ir a concertos onde 95% da assistência é pelo menos 15 anos mais nova).

Foi tudo surreal.. Desde a entrada no recindo(nunca tinha visto um pacote de bolacha maria a ser tratado como arma de destruição em massa) até às 'tendas' com merchandizing contrafeito onde uma t-shirt dos Bullet For My Valentine me fez gelar o sangue nas veias ante a possibilidade de ter sido induzida em erro...

Mas o concerto valeu bem os quase 600 km percorridos e o dinheiro gasto. Ainda estou em êxtase e ainda me doem os ouvidos... Voltava lá outra vez hoje, se fosse preciso.
Adorei a indiferença da banda perante a atitude da maioria do público e o crescendo sonoro que acabou por enfurecer os cachopos... Tão irreverentes, tão 'punks' e tão intolerantes.

Quando comecei a ver os lenços brancos senti-me em Fátima, na procissão do adeus, a lamentar a possibilidade de só poder voltar a ver os MBV num futuro incerto...

[Éramos poucos, mas mais de 40!]

 
At 10.8.09, Blogger Ron said...

Sim, chegar ao recinto era um filme de terror série-b por si só. Aquilo parecia o "Planet Terror" do Robert Rodriguez.

És capaz de ter razão no número de rendiddos. Ainda ouvi muita gente a bater palmas fervorosas.

O engraçado é que houve também quem se soube comportar. Um amigo meu, que estava ali para ouvir algumas de Offspring, ficou a beber uns copos e a ver raparigas doidas muito à vontade no touro mecânico. Também bebi o meu copo ao longe enquanto os Offspring tocavam as primeiras 4 músicas (entre elas uma versão completamente mariquinhas de uma música que chegou a rockar à sua maneira), quando até me podia apetecer vaiar tão patética banda, que acredito ainda aguentar-se muito à custa de um esquema visual bem montado e o traço de alguns bons desenhadores.

Fala-me mais da utilização desse pacote de Bolacha Maria.

 
At 10.8.09, Blogger Silva said...

Beep Beep, essa da "música comercial" é gira. Acho que era gajo para ir pedir uma opinião ao Alan McGee sobre essa declaração.

Ron, no fundo o que importa é que tocaram a Thorn - já me falaram muito bem dos backdrops (salvo erro, feitos pelo baixo do JAMC), mas por essa altura acho que já estaria de olhos fechados. O concerto já deu para saber que foi excelente, pena o enquadramento...

Sinceramente, era meter os putos na mesma sala que os Swans, sem limitações de volume.

 
At 11.8.09, Blogger Crestfall said...

Diz lá que a muda de fralda não foi melhor do que qualquer concerto? :DDDDD

 
At 12.8.09, Blogger ::Andre:: said...

Continuo sem encontrar fotos na net....

 
At 16.8.09, Blogger BAD-RELIGION said...

Isso e os The Blood Brothers vaiados do super bock... uma vergonha este Portugal, tb me lembro dos the dillinger escape plane a serem assobiados a abrir System of a Down

 
At 17.8.09, Blogger Filipe said...

Fui a faith no more, muita pena pelos my bloody valentine, que assim duvido que venham ca outra vez :(
2 das minhas bandas favoritas no mesmo dia, separadas por uns meros 100km, optei por faith no more, que foi genial.Espero um dia ainda poder presenciar um concerto dessa grande banda que sao os my bloody valentine.

 

Enviar um comentário

<< Home