12 fevereiro, 2010

Sol de sexta

Depois da polémica de ontem, de escutas para um lado e providências para outro, estou mesmo curioso sobre as novidades que o diário SOL tem para nos contar. Já alguém o leu?

19 Comments:

At 12.2.10, Blogger david celtas said...

Estava a pensar em comprar, mas 3€ (mais o filme do Público)..

Alguém há de passar isso para as internetes.

 
At 12.2.10, Blogger Rodolfo said...

come again? qual polémica de ontem??

damn... tenho de começar a ser um pouco menos alienado.

 
At 12.2.10, Blogger João Veiga said...

lol os jornalistas armados em Deus. :( Saber é poder they say...


É a ditadura dos média :P

 
At 12.2.10, Blogger Susana Quartin said...

True... :|. Alguém viu ontem a grande entrevista? Quem pwns constantes do Noronha às perguntas/afirmações imbecis da Judite, rofl.

 
At 12.2.10, Blogger Rodolfo said...

ok, já fiz uma actualização...

continuamos um estado democrático exemplar portanto.

 
At 12.2.10, Blogger António Matos Silva said...

o sol está esgotado desde as 9 da manhã :O

pá, o sol é uma coisa fantástica, a sério. não percebo como é que eles conseguem as escutas e todas as informações que saem cá para fora. mas em termos políticos... isto é ridículo e estamos cada vez mais na lama.

 
At 12.2.10, Blogger António Matos Silva said...

ah, e só uma coisa: quem tem razão é o marinho pinto: o segredo de justição é uma palhaçada, não existe. e o estado de direito já lá vai.

agora calem-me é o pacheco pereira.

 
At 12.2.10, Blogger Neuroticon said...

Vai sair uma edição agora de tarde a explicar mais pormenores sobre "o caso"


E o Sol nunca vendeu tanto, mas isso sou só eu a pensar...

 
At 12.2.10, Blogger João said...

O problema disto tudo é que agora vão arranjar maneira de lixar o jornal, e mais uma vez abafam o caso e continuam a roubar tudo o que conseguem...

 
At 12.2.10, Blogger ::Andre:: said...

Grande campanha contra o Sócras? Ou grande campanha de marketing a favor do Sol? Brilhante!! Eu acho que há muita coisa que não sabemos, o José não é nenhum santinho, mas como alguém dizia em cima os jornalistas, apesar de ser a favor da desobediência deles em prol da verdade, também abusam um bocado com a constante procura de material para vender.

Isto a continuar assim será que o Cavaco vai fazer o que o Sampaio fez ao Lopes ou seria demasiado mau tendo em conta o estado actual do país?

Ei pá, e o Paulo Rangel? Poupem-me, vira o disco e toca o mesmo.

 
At 12.2.10, Blogger Crestfall said...

Não comprei, não vou comprar, e não vou ler :p Jornalismo de buraco de fechadura! Muahahah. Às 23 horas sai uma 3ª tiragem/versão do jornal com ainda mais pormenores chocantes sobre a chamada que o Vitor Malheiros fez para o Carlos Baltazar a solicitar um carregamento de poliestireno em troca de favores gastronómicos. Marinho Pinto Powa \m/

 
At 12.2.10, Blogger João Veiga said...

jornalolismo.

pá n foi o Sol que foi comprado pelo Eduardo dos Santos ou a filha dele ou wtv? que lulz

Se isto era suposto ser o watergate português acho que foi bastante tuga, sim: fail total. Pior que isto (ou ao mesmo nível, vá) é os juízes terem sindicato rofl <.< daqui a uns anos ainda vamos ter o sindicato da presidência da República. Isso é que era bombagem!

obs: se muitos médicos pensassem mais na saúde e não no dinheiro nos seus bolsos, ou engenheiros a pensar no desenvolvimento do país, ou economistas/gestores, os políticos seriam todos obrigados a portarem-se bem. Mas em vez disso, ou vão para fora ou se dedicam a não pagar impostos ou a trabalhar no privado :(

Até parece que as pessoas se esquecem que o maior buraco/deslize nas nossas contas foi o aumento da fuga ao fisco ;)

Precisamos de mais vovôs Chapalimaud a fazerem alguma coisa de jeito. (E não, nem se atrevam a dizer mal do velho)

 
At 12.2.10, Blogger João Veiga said...

fónix eu escusava era de me ter enganado a escrever o nome do homem ups :x Champalimaud*

 
At 12.2.10, Blogger Scometa said...

Entre muitas outras coisas, há alguém com dois dedos de testa que realmente pense que há censura neste país? Contem a quantidade de fugas de informação que surgiram para difamar o Socrates - face oculta, blém, freeport, TVI, etc. Sem contar com a carrada de manifestações na sua maioria idióticas que tem havido.

Isto não passa de uma grande palhaçada, mais uma para destabilizar o governo, quando o nosso país está na lama e tudo o que menos precisa neste momento é de instabilidade política. A oposição que temos é uma merda da grossa mesmo, estão-se a cagar para o povo.

 
At 12.2.10, Blogger av said...

A mim faz-me confusão é que, com todas as evidencias que existem, se insista em sublinhar o alegado mau jornalismo que se faz, que no meu ponto de vista também existe com farturinha, mas ainda assim não consegue competir, em termos de quantidade, com a porrada de casos de corrupção que existem na tugalândia, aos quais todos os portugueses parecem estar imunes.

Também tenho algo para revelar. Se calhar vai chocar muita gente, mas tem que ser dito. O jornalismo também é um negócio e para que sobreviva é necessário que tenha lucro.
Pronto, está dito! Agora fico à espera que não me chegue a casa uma providência cautelar.

Por muita boa vontade que o jornalista transmutado em super-herói tenha, há que ter noção de que se o jornal não vende no final do mês não há tostão. E não é por isso que se deve desculpar o mau jornalismo, que ainda não sei bem se é o caso, mas também não devia ser chocante que um jornal(empresa) queira/precise vender, desde que não entre em choque com a deontologia da profissão ou com a lei.

Resumindo, é óbvio que algo vai mal no reino da Dinamarca, entenda-se nesta praia esquisita. E não me parece bem que um caso destes, assim como outros tantos, seja descredibilizado pelo motivo de o jornalismo ter caído em descrédito.

Dizer que há censura parece-me exagerado, mas que não haja dúvida de que existe pressão.

Um primeiro-ministro que recebe um diploma a um domingo de Agosto, que assinou uns projectos de umas casas manhosas nas Beiras cujo projecto não era da sua autoria, que noutros tempos, do dia para a noite, autorizou a construção de um centro comercial numa área protegida e que alegadamente tentou chegar à TVI através da PT não pode achar estranho que alguém aborde esses temas.

 
At 13.2.10, Blogger João Veiga said...

O problema é que os jornalistas não estão sequer minimamente interessados em resolver esses tais casos de corrupção. Ou parece-te que estejam?

Mandar bocas à toa é muito fácil e vende, mas fazer alguma coisa a sério já é mais complicado... Principalmente quando também se é parte dessa corrupção ;) Que tratem de assuntos sérios, tudo bem, agora que a invadir a privacidade das pessoas à toa para nada... Not good.

E depois andam para aí todos malucos contra as câmaras de vigilância na rua e o caraças. Epá fodam-se todos mas é hipócritas :|

Já agora, ainda hoje vi uma pessoa juntar-se a um grupo do facebook chamado "PELA LIBERDADE", quando há umas semanas atrás também vi essa pessoa juntar-se ao grupo "Anti casamento gay" lol ri-me e chorei um pouco por dentro :(

 
At 13.2.10, Blogger Scometa said...

Acho que o fundo da questão aqui não é bem aumentar a venda dos jornais, se bem que isso também conta bastante. TOdos os grupos politicos de todas as sociedades democráticas exercem pressão, é assim mesmo que funciona a política. Todos nós sabemos isso, principalmente no nosso pais.

Eu tou-me nas tintas e até acho muito bem que se fale mal do PM se exponham estas situações e se conteste tudo e mais alguma coisa, é esse o sinal de que realmente não há assim tanta censura como alguns paladinos da liberdade (reaccionária, diga-se) apregoam aos ventos que nem garsas com o cio. O que me incomoda é que efectivamente o país está num buraco (e isto não é por culpa do Sócrates) e anda-se com isto a desviar a atenção para um desemprego acima dos 10% e sem tendência real para diminuir. E quando se aborda este assunto é para dizer "ai, é com este governo do José Adolfo Sócrates Hitler que chegamos a este ponto". Basta conhecer aquilo que é a UE, a sua fundação e principalmente o impacto da crise INTERNACIONAL no Euro e na dívida pública nacional.

Ou seja, no fundo o poder é sempre corrupto ou passível de corrupção. O povo realmente só reage quando a corrupção começa a pesar no bolso de cada um individualmente. Os media sofrem tantas pressões pelo lobby do governo como pelo da oposição, não há anjinhos aqui. Aqui só há interesses. O que está errado é que este assunto todo só nos coloca mais ainda entre a espada e a parede.

Vamos é aproveitar para continuar nesta farsa enquanto a UE está concentrada em impedir que a Grécia imploda por completo, porque quando o caso deles estiver resolvido, a bem ou a mal, a seguir somos nós.

 
At 13.2.10, Blogger av said...

Sim, é bem verdade que todos os grupos políticos de todas as sociedades democráticas exercem pressão. Agora pergunto,e se isso acontece não é dever dos média denunciá-lo? De que forma é que a divulgação das escutas nos deixa entre a espada e a parede? E se deixar, fazemos de conta que uma alegada tentativa de um governo controlar uma série de grupos média de um país não tem qualquer relevância para o empobrecimento de uma democracia?

É que dá-me a impressão que estamos perante mais um fenómeno em que um presumível infractor se torna num mártir.

Se eu acho que a capa do Sol está exagerada? Acho. Se acho que a alusão ao Polvo é despropositada? Completamente. Agora não se pode ignorar que a confirmar-se que efectivamente existiu algum tipo de jogada de bastidores em que uma empresa, cujo estado português tem golden share, serviria de via para exercer o poder de um canal, com fins pouco claros, parece-me ser algo que não pode passar incólume. E é isso que me parece relevante.

Quanto há Grécia, é algo que será resolvido com uma injecção de dinheiro do FMI, organismo que por sua vez os enrabará sabe-se lá durante quantos anos. E baixemos as calças porque a seguir somos nós. Eles já andaram cá a sondar há uns dois meses.

"O problema é que os jornalistas não estão sequer minimamente interessados em resolver esses tais casos de corrupção. Ou parece-te que estejam?"

João, mas desde quando é que o papel do jornalista é resolver seja lá o que for? Um jornalista não é um polícia, não é um juiz, quando muito pode ser um político, na verdadeira acepção do termo, no entanto não tem os deveres o poder de um.

O que não falta em Portugal é mau jornalismo, maus políticos, maus profissionais de todos os quadrantes. Porém, não nos deixemos levar pela aparente falta de alternativas, que à partida parecem estar confinadas a um partido que governa e a outros que se opõem. O que me parece importante é que não se esqueça que nós, povo, somos o pilar de uma democracia e que não estamos a exercer os nossos deveres e direitos, no sentido em que nos acomodamos às balizas que nos fizeram crer que tínhamos.

Volta padeira de Aljubarrota que estás perdoada!

 
At 13.2.10, Blogger Hugo said...

O que eu acho mais piada é que este tipo de noticias bomba só saem às 6ªfeiras ou sábados, isto é, Sol ou Expresso. De resto acho de mau gosto a publicação de escutas "paralelas" de um processo. Em breve aparecem umas escutas em que o homem fala mal do presidente, etc. Acho ridículo.

 

Enviar um comentário

<< Home