22 julho, 2010

A nova e a última

O TOTBL continua a ser para mim um disco intemporal, o único dos INTERPOL que merece esse adjectivo, e o novo tema – Lights – fez-me pegar exactamente nesse álbum. Não porque o imagine na mesma tracklist, mas porque sabe a lado b do dito cujo. Há um certo feeling a canção inacabada, insossa, embora ao mesmo tempo a sua atmosfera lenta e em crescendo me pareça uma boa abertura. Será?

The Pliable Foe deve ser o último tema original que alguma vez ouviremos dessa instituição chamada ISIS. Escrita nas sessões do WR, percebe-se porque não teve espaço no álbum. O contraste é notório, tem um certo “vibe” pop e psicadélico, adocicado até. Mas é um bom tema, é, e lá no fundo deixa-me triste. Podiam fazer um hiatus, compreendia, agora um adeus definitivo quando havia tanto potencial…

2 Comments:

At 22.7.10, Blogger Neuroticon said...

Eles voltam, André, eles voltam ;)
Espera-se uns 5, 6, 8, 10 anos e as saudades apertam...

Quanto ao TOTBL partilhamos a mesma opinião. É um discaço, um dos melhores da década passada, e sem qualquer dúvida, intemporal!

O segundo era um bom disco e a partir daí acho que se esgotaram. Já não tinha grande expectaviva e com a partida do Carlos parece que não vem boa coisa...

 
At 22.7.10, Blogger Adriano said...

O Pliable Foe traz alguma alguma luz quanto a mim para o fim da banda, é um bom tema mas não passa disso mesmo e esquece-se facilmente.

Até comprei o Split, mas duvido que vá rodar mt.

Quanto ao TOTBL, isso roda sempre que pode ;)

a,

 

Enviar um comentário

<< Home