17 agosto, 2010

Pulmão esquerdo

Que discaço, uma audição apenas foi o suficiente para ficar com a carteira mais leve. Ken Vandermark, ainda jovem e já com uma grande marca, nunca soou tão bem no sax (no clarinete dispenso); o Paal Nilssen-Love está em todos os discos free que tenho ouvido ultimamente, nunca se repete e aqui até está numa do róque; os dois guitarristas anarcopunks dos The Ex dão ao disco ainda mais personalidade e cacofonia… É incrível, se não havia dúvidas sobre a capacidade e talento destes músicos individualmente ou até em grupo (The Thing), a verdade é que nada garantia que funcionasse tão bem. É como se os Last Exit ainda hoje existissem e estivessem em constante evolução ao longo deste anos. E não, a comparação não é exagerada, encontro neste álbum todos os ingredientes para fazer dele um clássico. Mas se o que interessa é a actualidade, hoje é um dos melhores do género.

2 Comments:

At 17.8.10, Blogger Pedro Nunes said...

Quero, se puderes.

thx,
pedro nunes

 
At 17.8.10, Blogger Crestfall said...

Isso.

 

Enviar um comentário

<< Home