04 fevereiro, 2011

Antonioni aos 27

Apenas recentemente fiquei a conhecer o prazer que é ver um Antonioni. Primeiro com “The Passenger” de ’75 e depois com “Blow Up” de ‘66, dois Filmes que manipulam aquilo que é real e não real, duas obras com diferentes leituras e que nos deixam à nossa interpretação.

Fiquei com a sensação que em ambos, Antonioni pretende retratar o vazio da vida através das suas personagens até que determinada situação nada ordinária possa abanar ou questionar as suas bases. É um olhar muito próprio, exclusivo e irrespondível, é o seu próprio olhar nos preceitos básicos da identidade e da verdade.

Os argumentos, a estética (fruto da época), os actores, os locais… É tudo perfeito, não é? Mas é a maneira astuta que ele filmava que me impressionou, mostrando apenas o que queria mostrar, o que queria que víssemos. São filmes muito ricos, demasiado ricos para serem compreendidos à primeira. Fãs por aí: qual devo ver a seguir?








Maria Schneider, R.I.P

5 Comments:

At 4.2.11, Blogger Neuroticon said...

A Trilogia, La Notte, L'Aventura e L'Eclisse ;)

The Passenger ainda não vi mas Blow Up é perfeito!

 
At 4.2.11, Blogger Nuno Teixeira said...

Sou particular fã do "The Passenger". O "Zabriskie Point" já rodou por aí?

 
At 4.2.11, Blogger Pedro Teixeira said...

Do Antonioni conheço apenas esses dois, sendo que a minha preferência vai para o "Blowup". Do "Passenger" só ficou mesmo aquela fabulosa última cena (que com certeza não é esquecida em nenhum sítio onde se aprenda a fazer cinema), mas tal como dizes, um visionamento apenas não chega. Os próximos a ver serão aqueles que o Neuroticon referiu.

 
At 6.2.11, Blogger Susana Quartin said...

Vi precisamente esses dois filmes há uns anos, na rtp2, aquando da sua morte, e gostei muito. Vou seguir as sugestões acima.

 
At 9.2.11, Blogger ::Andre:: said...

Também aceito as sugestões do Neuroticon, mas antes deste tópico estava inclinado para o Zabriskie..

 

Enviar um comentário

<< Home