06 abril, 2010

O som único de Hermeto Pascoal

Hermeto Pascoal é uma das figuras mais geniais que já surgiram na cena musical brasileira. Não sei o quanto seu nome é ainda reconhecido na Europa, por onde excursionou dezenas de vezes desde a década de 70. Tendo na improvisação livre o grande motor de sua criação, Hermeto muito deve ao jazz e a diferentes sonoridades regionais do Brasil. Desse caldeirão, brota um cosmo musical ímpar, de sabor às vezes exótico, e sempre sedutor.
Na ativa desde os anos 60, o “Bruxo”, como é conhecido, gravou uma série de álbuns em seu nome, grande parte deles editados nos EUA e na Europa. Multi-instrumentista, Hermeto toca piano, saxes, percussão e uma infinidade de objetos não-musicias, que vão de panelas e chaleiras a brinquedos e utensílios domésticos. No começo da década de 70, passou uma temporada nos EUA, onde conheceu Miles Davis e participou da gravação do álbum de estúdio que compõem o duplo “Live-Evil”. Além disso, três de suas composições estão nesse disco: ‘Little Church’ (‘Capelinha’), ‘Nem Um Talvez’ e ‘Selim’. Sabe-se lá o que ocorreu, mas, na edição original de “Live-Evil”, essas faixas foram creditadas a Miles Davis...
Devido à aparência peculiar e ao estilo inusitado, Hermeto acaba sendo, no Brasil, mais comentado do que ouvido: todos o conhecem, mas poucos se dão ao trabalho (prazeroso) de o ver em ação. Uma pena, pois sua música é única e merece ser conhecida e apreciada (abaixo, trecho de um show de 1979).



Os portugueses terão a oportunidade de assistir Hermeto Pascoal ao vivo neste mês: segundo sua assessoria, o músico fará uma apresentação, no dia 30 de abril, em Vila Nova de Gaia, no Auditório Municipal de Gaia. Quem tiver a oportunidade, aproveite para conhecer o som desse músico fenomenal. No seu site (www.hermetopascoal.com.br) é possível baixar e ouvir algumas de suas músicas.

7 Comments:

At 7.4.10, Blogger Anfilófio said...

Um génio.

 
At 7.4.10, Blogger Rodolfo said...

desconhecia completamente; estive a tirar coisas do site dele para ouvir.

obrigado pela dica fabricio

 
At 7.4.10, Blogger ::Andre:: said...

Eu também não conheço, vou checkar. E se vem a Gaia...melhor...

 
At 7.4.10, Blogger O Cardoso said...

Vi o Hermeto Pascoal há cerca de 20 anos no Coliseu do Porto.
Ganhei os bilhetes a telefonar para um programa da manhã da RTP... ganhei 2 porque mais ninguém telefonou. :-) Na semana seguinte também ganhei bilhetes para a Marisa Monte (tinha acabado de sair o Mais, o album com o pessoal todo do Downtown de NY)
Foram espetáculos fabulosos, mas o Hermeto foi mágico. O Hermeto Pascoal é um dos musicos Brasileiros mais interessantes.

 
At 7.4.10, Blogger fabricio vieira said...

Já que nem todo mundo conhece o som do Hermeto, vou disponibilizar, amanhã, no Free Form um dos discos mais legais dele. Passem por lá...

 
At 8.4.10, Blogger Hélder Costa said...

O Hermeto Pascoal numas das vezes que veio andou a visitar alguns locais, um dos locais que visitou foi Braga, e na cidade dos arcebispos entrou dentro de uma igreja e viu um orgão de tubos muito antigo, ele pediu para tocar, a pessoa que o acompanhava pediu ao padre da igreja para ele tocar, disse que o Hermeto era um músico muito conhecido e tal, o padre olhou para o Hermeto, desconfiado, mostrou-se muito reservado e não queria deixar o homem tocar naquilo...o Hermeto lá conseguiu com que o padre o deixasse tocar no instrumento.

Quando o padre ouve o Hermeto a tocar começa a delirar, diz que é um anjo, e convida o Hermeto para voltar no dia seguinte para tocar numa missa

Já não me lembro onde ouvi esta história, mas é uma história bonita do Hermeto Pascoal :)

 
At 8.4.10, Blogger henrique said...

Consegui assistir a um show do Hermeto ano passado. Ele faz poucas turnês pelo brasil, apesar de ser sua terra natal, tava esperando a oportunidade há muito tempo. Foi fantástico! Os músicos que o acompanharam eram excelentes instrumentistas e o Hermeto ainda solou tocando uma chaleira. O álbum "A Música Livre de Hermeto Pascoal" é um bom começo para conhecer a obra do dito bruxo.

 

Enviar um comentário

<< Home